1 de abr de 2009

Botox X Suor Excessivo

É muito desconfortável já sair do banho suando ou sentir o suor nas axilas, palmas das mãos, costas, na barriga, no rosto ou nos pés. Não importa o local, apenas o incômodo que a pessoa sente em atividades do cotidiano, seja de trabalho, lazer ou social.
A hiperhidrose (produção excessiva e não controlada de suor) é mais comum em adolescentes entre 15 e 25 anos, mas pode ainda aparecer na idade adulta. A hiperhidrose não apresenta risco, mas é extremamente desconfortável, podendo causar embaraço social e, muitas vezes, transtornos psicológicos e de relacionamentos.
Em muitos casos a hiperhidrose é transitória, conseqüência de fatores como variação hormonal e ansiedade. Pacientes muito ansiosos podem ter uma hiperhidrose transitória, de fundo emocional.
O uso da toxina butolínica (botox) é mais indicado para aplicações em quem tem sudorese excessiva nas axilas. Nas regiões plantar, palmar e digital, a injeção é mais dolorosa e, às vezes, pode-se recorrer a bloqueios anestésicos. Com a aplicação da toxina, o nervo responsável pela liberação de substâncias que estimulam a produção de suor é bloqueado, fazendo com que a produção cesse.
Mas as aplicações devem ser refeitas para que o suor não volte a atrapalhar o dia-a-dia da pessoa. A duração média varia de 6 a 9 meses. É importante lembrar ainda que o efeito não é imediato, ele tem um início de ação em 48 horas, atingindo seu pico em duas semanas. O uso contínuo da substância não interfere na eficácia das aplicações. Não é recomendado a aplicação com intervalos menores do que dois meses, mesmo porque ela nem é necessária.

Contra-indicações:

- Aplicações em áreas com infecções, irritadas ou inflamadas;
- Durante a gravidez.
Alternativas de tratamento para hiperhidrose:
- Iontoforese: tratamento por corrente galvânica de 20 a 30min por dia;

- Cirurgia: retirada das glândulas sudoríparas (indicada para axilas e palma das mãos);

- Simpatectomia Endoscópica Transtorácica: secção dos gânglios simpáticos responsáveis pelo estímulo nervoso (sob anestesia geral).
Fonte: http://www.unifesp.br/ (Dra. Solange Teixeira - Dermatologista)

2 comentários:

Reinaldo Reis disse...

Gostei da postagem, muito boa, parabéns!

Abs!

Plástica, Estética e Cia disse...

Muito show o seu blog. Gostaria de compartilhar também um site que trata de Cirurgia plástica, tratamentos estéticos, nutrição e novidades de beleza e moda. http://www.plasticaesteticaecia.com.br