28 de nov de 2008

Varizes

O que são varizes?
O termo varizes é empregado quando as veias se tornam dilatadas e tortuosas. Embora qualquer veia possa ser acometida, as varizes ocorrem com maior freqüência nas pernas e nos pés em virtude da maior pressão exercida sobre as mesmas causada pela postura em pé e durante o ato de andar. As varizes normalmente aparecem como cordões tortuosos azulados ou arroxeados sob a superfície da pele.
Com se formam as varizes?
As veias dos membros inferiores têm como função impulsionar o sangue em direção ao coração, agindo dessa forma, contra a gravidade, que tenderia a manter o sangue represado no ponto mais baixo. Para conseguir impulsionar o sangue, as veias contam com a participação dos músculos das pernas, que, ao se contraírem funcionam como “bombas” para impulsionar o sangue e, no interior das veias, um sistema de válvulas impede que o sangue reflua, garantindo que o mesmo siga em um único sentido. As varizes se formam quando há uma perda da elasticidade das veias e o sistema de válvulas se enfraquece, causando refluxo do sangue que deveria ser impulsionado e aumento da pressão sobre as veias, causando sua dilatação.
Gravidez: durante a gravidez ocorrem mudanças hormonais e também um aumento importante na quantidade de sangue circulante no organismo, além da própria compressão do útero em crescimento sobre o sistema venoso, levando a um aumento de pressão sobre as veias e provocando seu alargamento, que pode evoluir para a formação de varizes, que em geral regridem após o parto.
Obesidade: a obesidade é um fator que pode causar aumento de pressão sobre as pernas e enfraquecimento das válvulas venosas, e favorecendo a ocorrência de varizes.
Permanência por períodos longos de pé: também pode aumentar a pressão sobre os membros inferiores e favorecer o enfraquecimento do sistema de válvulas nas veias.
Outros: exposição a climas quentes, traumatismos nas pernas e tabagismo também são fatores que podem favorecer a ocorrência de varizes.
COMO PREVENIR A FORMAÇÃO DE VARIZES?
1) FAÇA EXERCÍCIOS: caminhar faz muito bem para reforçar a musculatura e melhorar a circulação das pernas. Procure orientação para realizar outros programas de atividade física.
2) CUIDE DO SEU PESO: o aumento de peso aumenta a pressão sobre as pernas e facilita a ocorrência de varizes.
3) ESCOLHA BEM CALÇADOS E ROUPAS: evite o uso constante de salto alto, que forçam a posição das pernas e dificultam o fluxo de sangue nas veias. Evite usar roupas muito justas, que comprimem a cintura e as pernas, piorando a circulação de sangue nas veias.
4) MANTENHA SUAS PERNAS ELEVADAS: sempre que possível, faça algumas pausas durante o dia e procure manter suas pernas elevadas (acima do nível do coração). Ao deitar, procure manter as pernas em nível acima do tórax.
5) EVITE FICAR MUITO TEMPO EM PÉ OU SENTADO: procure mudar de posição com freqüência e tente se movimentar no seu local de trabalho ou em casa, a cada 30 minutos. Da mesma forma, quando estiver viajando por muito tempo na posição sentada, faça movimentos com os pés e procure levantar e caminhar um pouco a cada 30 minutos. Se você precisar ficar em pé muito tempo, procure distribuir o peso para cada uma das pernas por alguns minutos, alternadamente.
6) EVITE SENTAR COM AS PERNAS CRUZADAS: essa posição pode agravar a dificuldade do sangue de circular nas veias.
7) CONTROLE O SAL NA ALIMENTAÇÃO: o consumo excessivo de sal favorece a retenção de líquidos e o inchaço nas pernas.

Para manter a saúde das pernas e não apenas o embelezamento, é fundamental o tratamento! Este, quanto mais precoce for seu início, mais rápidos e estéticos serão seus resultados. As varizes devem ser combatidas. Varia apenas o tipo de conduta mais adequada para cada caso, o que depende do calibre, quantidade e localização das veias acometidas. É importante salientar também que, quando falamos em tratamento, não estamos nos referindo à erradicação definitiva, por toda a vida do problema e sim, ao desaparecimento das varizes que estiverem presentes no momento em questão. Assim, nada impede que a pessoa reapresente varizes posteriormente e, necessite tratá-las novamente. São novas varizes que apareceram e não as mesmas, que voltaram, como se costuma ouvir com certa freqüência.
Existem basicamente três tipos de tratamentos disponíveis, não raramente sendo necessário utilizar mais de um ou todos, no mesmo paciente.
O mais comum é a escleroterapia, ou seja, a injeção de medicamentos no local, através de agulhas finíssimas. Está indicado para as pequenas veias dilatadas da pele, também chamadas de aranhas, vasinhos, varícolas ou telangectasias. Além de não interferir com as atividades costumeiras (não requer repouso após as aplicações), é indolor, não causa reações colaterais, praticamente isenta de complicações e é eficaz, desde que realizado por profissional capaz e habilitado – o Angiologista.
Ultimamente têm sido divulgadas outras formas de escleroterapia, como por exemplo, através de raios laser. Esta modalidade tem se difundido mais entre médicos de outras especialidades, como dermatologistas. Poucos angiologistas o utilizam, por alguns inconvenientes:
*Inexistem trabalhos científicos respaldados, que relatem resultados a longo prazo, posto que o método seja relativamente recente.
*Não pode ser usado em todos os pacientes, por exemplo, nos indivíduos de pele escura; é tratamento de alto custo; os pacientes sentem dor (queimadura) durante a aplicação e, manchas claras e atrofia da pele.
É bom deixar claro, ao contrário do que muitos pensam, o tratamento pelos raios laser é preconizado para substituir a escleroterapia e, nada tem a ver com o tratamento cirúrgico.A cirurgia remove veias maiores, que não devem (e não podem) ser tratadas pela escleroterapia, sob o risco de não ser eficaz e poder levar a complicações como as flebites e até mesmo a embolia pulmonar. O especialista pelo exame físico ou, com a ajuda da Dopplerometria, é capaz de reconhecer este tipo de varizes. O aspecto positivo aqui, é que hoje em dia, na grande maioria dos casos esse tratamento pode ser realizado sob anestesia local e através de micro-cortes, que não necessitam de pontos para o fechamento da pele, melhorando muito o resultado estético e reduzindo praticamente a “zero” os riscos e complicações da operação.
Por último, mas não menos importantes têm o tratamento clínico, através de medidas gerais e medicamentos, que embora não cure, alivia os sintomas e previne o agravamento da doença. Portanto, quase sempre é usado, ou associado à escleroterapia e à cirurgia.
Alguns médicos consideram fundamental o uso de meias elásticas no tratamento clínico das varizes. No entanto, é preciso conhecer o momento adequado de iniciar seu uso, bem como o tipo indicado (tamanho e compressão) para cada caso. O especialista deve ser consultado, pois a utilização de forma incorreta pode ser prejudicial. De qualquer forma, o momento ideal para calçá-las, é imediatamente após repouso com elevação das pernas. Não se deve, por exemplo, passar o dia em atividade e à noite calçá-las para viajar, ou muito menos para dormir.
Para as mulheres que têm apenas algumas micro varizes, recomendo um creme hidratante para o corpo da MARY KAY, que é o VISIBLY FIT. Além deste produto hidratar a pele por até 10 horas, não é gorduroso, ajuda a igualar o tom da pele, diminui a aparência de linhas finas de expressão, melhora a textura, a elasticidade e a firmeza da pele, reduz a aparência de celulite e micro varizes.
Maiores informações e pedidos através do email: jane.oak@gmail.com
Fontes: www. varizes.org.br; Dr. Paulo Herbst (angiologista e cirurgião vascular), contato: herbst@terra.com.br ou (51) 3330-3874

Nenhum comentário: